quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Aprovada a criação da Escola Portuguesa de Díli - Centro de Ensino e Língua Portuguesa

O Conselho de Ministros (de Portugal) aprovou, hoje, 30/10/2008, o «Decreto-Lei que cria, ao abrigo do Acordo da Cooperação celebrado em 4 de Dezembro de 2002 entre a República Portuguesa e a República Democrática de Timor-Leste, a Escola Portuguesa de Díli – Centro de Ensino e Língua Portuguesa.»

Gostaria que alguém me informasse sobre o concurso para uma vaga de professor na Escola Portuguesa de Díli, pois conheço alguns amigos meus, professores vinculados ao Ministério da Educação, que gostariam de ajudar a reintroduzir a língua portuguesa em Timor, leccionando na referida escola.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Visita oficial do Primeiro-ministro timorense a Kuwait

Xanana Gusmão está de visita ao emirado de Kuwait desde ontem, mas o habitual jornalista da Lusa (ultimamente destacado para questões de Timor) nada disse, até a esta hora, sobre o evento. É sintomático!

Electricidade 24 horas por dia em todo o Timor a partir de Dezembro.

«O dia D aproxima-se.»

Consta que este é o teor da mensagem via telemóvel do Secretário-geral da Fretilin Mari Alkatiri enviada, em jeito de ameaça, ao Primeiro-ministro Xanana Gusmão.

A ser verdade esta informação então a "coisa" parece ser mais grave do que suspeitava!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Marcha da Paz: o fiasco?

Este blogue foi o primeiro a falar da projectada manifestação da Fretilin maputense a chamada e muito falada "Marcha da Paz" para Outubro. Soube deste facto, nas minhas férias de verão em Díli, através de amigos meus. Disseram que a mensagem dos organizadores da "marcha" não estava a passar na população habitualmente votante de Mari Alkatiri porque coincidiu com o início de pagamento de pensões à terceira idade, aos veteranos e às viúvas e órfãos de guerra. Os destinatários da mensagem fizeram orelhas moucas à proposta da realização da manifestação contra a política do Governo de Xanana porque chegaram à conclusão que em cinco anos de governo fretiliniano Alkatiri nada fez por eles, apenas os desprezou, ridicularizando o seu passado de resistente - gozando com a terminologia "caixa" (estafeta que fazia a ligação entre os vários núcleos da Resistência nas montanhas e vilas), declamando "caixa, caixote, caixão" - e do seu aspecto físico - apelidando-os de porcos e sujos ao referir-se ao cabelo comprido que ostentavam "fuk naruk la fase".

Escrevi em 2/9 o seguinte: «A Fretilin de Alkatiri vai convocar uma Marcha da Paz em Outubro. Será um teste à popularidade e capacidade de mobilização da Fretilin. Na minha opinião, Alkatiri não irá conseguir mobilizar nem um milhar para esta manifestação. Fico à espera para ver a banda passar.»

E em 14/9 retomo o tema com o seguinte texto: «A programada Marcha da Paz fretiliniana para Outubro vai ser um fiasco. Ou pode não ser! Pelas informações a que tive acesso irão participar, por distrito, umas dezenas de manifestantes a desfilarem frente ao Palácio do Governo, cada distrito a sua vez, por vários dias seguidos.»

Parece que acertei na 'mouche' com esta postagem. Desistiram de querer teimosamente juntar os sonhados 50 mil para marchar sobre Díli e derrubar o governo do Primeiro-ministro Xanana Gusmão. Contentam-se agora em recrutar umas dezenas por distrito para esta manifestação anti-Xanana.

Já se sabia que Mari Alkatiri não iria conseguir os milhares com que sempre sonhou para a sua "marcha" rumo à vitória, mas apenas umas centenas para a "marcha" da sua desgraça política, da sua queda política. Já todos viram que o "rei" Alkatiri "vai nu". Só Mari e sua entourage continuam a insistir que é uma nova e melhor roupagem do mundo. Boa sorte, camarada!

domingo, 26 de outubro de 2008

Ainda a sempre adiada Marcha da Paz

Um amigo meu lorosae disse-me há dias que a Fretilin maputense não conseguiu realizar a manifestação contra Xanana, em Outubro, por falta de militantes entusiastas como outrora, que seguiam cegamente as ordens de Alkatiri, acrescentando que agora apenas aderem a tais iniciativas de rua a troco de dinheiro, ou seja, a militância 'revolucionária' de antes foi já substituída pela militância 'mercenária'. Mais disse que para se conseguir reunir 50 mil, das montanhas de lorosae para marchar frente ao Palácio do Governo, Alkatiri e seus adjuntos teriam de dispender no mínimo 500 mil dólares americanos (meio milhão USD), só em pagamento do pessoal marchante, pois o preço mínimo por 'cabeça' é 10 USD, sem contar com a comida e transporte. E se acrescer a estes gastos também a logística o orçamento dispara para uns 700 mil USD. É muito dinheiro!

A partir destes dados podemos chegar à conclusão de que ou a Fretilin está a perder muitos dos seus militantes que faziam o trabalho 'pesado', 'braçal', de rua, a troco do nada, apenas pelo simples fervor revolucionário - que agora já não se revêem na actual liderança, e se transferiram em massa para os lados da AMP seduzidos pela boa governação do Primeiro-ministro Xanana Gusmão - ou os manifestantes da Fretilin do tempo das vacas gordas foram sempre mobilizados a troco de dinheiro, e que apenas uma pequeníssima minoria marchavam sobre Díli por convicção política. Por isso, estando vazios agora os cofres da Comité Central (CCF), não conseguiram arrebanhar os tais 50 mil em Outubro, porque os seus 'militantes' só marchavam - e aceitam marchar - sobre as rodas da nota verde. Talvez por isso, no verão quente de 2006, chegados a Díli deram vivas a Xanana.

Ainda há outra hipótese a ter em conta: Ou aqueles que faziam o trabalho duro, braçal, de rua, eram os veteranos e seus familiares. Estes foram já contemplados pela boa política de governação de Xanana. Estão a receber o subsídio de sobrevivência pela sua contribuição na Resistência contra a ocupação indonésia.

Outra hipótese ainda: Ou aqueles que faziam o trabalho duro, braçal, de rua, eram os anciãos de terceira idade e viúvas e órfãos de guerra e seus familiares. Estes foram já também contemplados pela atribuição de subsídios de sobrevivência.

Assim, a faixa da população na qual Alkatiri ainda pode recrutar os seus manifestantes para a sua sempre adiada «Marcha de Paz» são os arruaceiros das artes marciais. Por que não os Korka (e seus familiares) que aderiram como organização, em 2005, à Fretilin maputense e que foram recebidos em cerimónia com pompa e circunstância pela CCF e seu Secretário-geral Mari Alkatiri?

Conclusão: A Fretilin maputense já não consegue nem juntar cinco mil quanto mais cinquenta mil manifestantes para tentar derrubar o Governo AMP na rua. Alkatiri pode continuar a viajar pelo mundo lusófono a proclamar alto e bom som que vai derrubar Xanana Gusmão pela força de rua, mas está a iludir-se a si e aos seus mais chegados do CCF. Alkatiri pode continuar a convocar conferências de imprensa e a dar entrevistas a berrar alto e bom que o Governo de AMP vai cair por força de contestação de rua e que não vai passar de 2009, mas é pura ilusão. Ele sabe-o perfeitamente. Alkatiri não está com pés assentes no chão; perdeu a noção da realidade; é puro autismo continuar a insistir em usar a força para derrubar Xanana. Por isso refugia-se no sonho, no mundo onírico, enebriado pela sua própria ambição e pela ambição dos seus bajuladores. Boa sorte, camarada.

sábado, 25 de outubro de 2008

Dando voz aos comentaristas (3)

Um anónimo deixou um comentário na caixa de comentários da postagem «Rogério Lobato no Kuwait?». Obrigado a este companheiro da mesma barricada por nos fornecer ainda a quente a notícia da Proposta de Lei do Governo para a criação da Comissão Anti-Corrupção. Pois é urgente limpar os resquícios de anos de mau vício instalado, de pequena corrupção a de colarinho branco.

Eis então o comentário:

Os meninos da Fretilin Maputo devem ficar avisados que se fizerem algum mal ao katuas Kay Rala Xanana Gusmao o povo ainda se levanta e lincha-os todos em praca publica.

Ai os meninos da Fretilin Maputo vao experimentar a justica popular que sempre usaram para ameacar os outros em 1975.

Se imi hatene saida mak diak ba imi entaun keta book maun boot KR Xanana Gusmao.

---------

Alguem ainda se admira por que o povo esta cada vez mais contente com Xanana Gusmao e o IV Governo Constitucional da AMP?


Proposed law to establish the Anti-Corruption Commission
IV CONSTITUTIONAL GOVERNMENT OFFICE OF THE PRIME MINISTER

MEDIA RELEASE Dili, October 24, 2008

Proposed law to establish the Anti-Corruption Commission

Today Prime Minister Kay Rala Xanana Gusmão submitted a proposed law to the National Parliament to establish an independent Anti-Corruption Commission dedicated to fighting corruption in Timor-Leste.

The law was developed after a long consultation period with the People of Timor-Leste. This process included a National Consultation conducted by LABEH, covering the whole country, where the People emphatically called for the establishment of an Anti-Corruption Commission.
Prime Minister Gusmão said “It is now time for action, to make sure that corruption does not pay in Timor-Leste.

The Anti-Corruption Commission will make sure that anyone who engages in corrupt acts can be investigated and will face strong penalties, including jail and the confiscation of anything they have obtained corruptly.”

“We need to take strong measures and this bold step will make sure that corruption does not take root in our democracy. This is what the People of Timor-Leste deserve.” Prime Minister Gusmão said.

The Anti-Corruption Commission will have a mandate to:

• conduct investigations into acts of corruption
• provide evidence to the Prosecutor General for prosecution of corruption cases
• carry out education campaigns
• provide advice to all public departments and agencies on how to prevent corruption.
• initiate asset recovery actions to recover proceeds of corruption.

Importantly, the Anti-Corruption Commission will have strong investigative powers. It will have the right of access to documents and buildings and the power to require people to answer questions about allegations of corruption. The Anti-Corruption Commission, in conjunction with the Prosecutor General, and with approval of a Court, will also have powers to:

• freeze bank accounts
• seize assets
• prevent suspects from leaving Timor-Leste
• intercept and record electronic communications, including monitoring of phone calls and emails.

The Anti-Corruption Commission will be an independent body reporting to the National Parliament. The Commissioner, as head of the Anti-Corruption Commission, will have to be nominated by three quarters of the Members of the National Parliament and appointed by the President of the Republic. To be eligible, the Commissioner will need to be a person of proven integrity and recognised for his or her high level of independence and impartiality to be eligible.

Prime Minister Gusmão said “The rules that govern selection of the anti-corruption Commissioner will make sure that the person is of the highest competence and integrity, a person above party politics.”

The proposed law will operate from 1 January 2009 and the Anti-Corruption Commission will have the mandate to investigate allegations of corrupt acts committed after this date.

For more information, please contact Agio Pereira, spokesperson for the Government, on tel. +670723 0011 or agiopereira@cdm.gov.tl.

25 de Outubro de 2008 0:02

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Rogério Lobato no Kuwait?

Consta que o condenado a sete anos de prisão por crimes de distribuição de armas a civis para eliminar os seus opositores políticos e actual indultado Rogério Lobato encontra-se, neste preciso momento, no reino de Kuwait, país origem do dinheiro que pagou o avião a jacto que o transportou há cerca de um ano a Malásia para tratamento médico.

Desconhece-se o motivo que o levou, nesta altura, a Kuwait.

Consta também que está prevista para os próximos meses uma visita do Primeiro-ministro timorense Xanana Gusmão a Kuwait.

Coincidência?! O futuro o dirá!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Dando voz aos comentaristas (2)

Um anónimo deixou um comentário na caixa de comentários da postagem «O desespero dos alkatiristas».

Mari nao conseguiu fazer isso quando ainda estava no poder muito menos agora que esta na oposicao.

Nao e' de esquecer que durante a crise o PR Xanana Gusmao, numa das reunioes do Conselho de Estado, tinha fortemente sugerido a Mari que lhe apresentasse a nomeacao de Taur Matan Ruak como CEMGFA e dizia que nao percebia a razao de isso nao ter sido ainda feito.

Claro que a nomeacao era vista pelo Mari como o 'rebucado' para premiar a subserviencia do TMR. Como isso nao acontecia a nomeacao nao era feita.

Quando questionado sobre a nomeacao TMR muito simplesmente disse que isso era uma questao para o poder politico e que ele nao tinha nada a dizer sobre isso.

21 de Outubro de 2008 11:50

O desespero dos alkatiristas

A Fretilin maputense não consegue esconder o seu desespero e angústia por não conseguir transformar Ruak no seu comissário político nas forças armadas.

domingo, 19 de outubro de 2008

Alteração do estatuto de cooperante

O Governo português está a preparar alteração no estatuto de cooperante para contemplar também pessoas sem vínculo ao Estado (que não são funcionários públicos) acesso a agente de cooperação. Prevê-se que a sua aprovação pela Assembleia da República seja ainda dentro da actual legislatura.

Nos concursos irá valorizar-se a antiguidade do candidato em trabalho de cooperação: «O que precisamos de salvaguardar em relação a pessoas sem vínculo ao Estado é a valorização curricular desse período. Quando as pessoas forem, por exemplo, para Moçambique, não podem ir como se fossem passear durante um ano. Isto significa que a antiguidade tem de ser reconhecida em tudo o que seja concursos curriculares. E ainda não é.», disse João Gomes Cravinho ao jornal Ecclesia. Este governante é de opinião também que é preciso potenciar e reconhecer as competências adquiridas em anteriores trabalhos de cooperação dos voluntários que trabalham em projectos, como, por exemplo, a promoção de língua portuguesa, porque «...as pessoas sabem que estão muito mais enriquecidas e qualificadas.» Por isso, o novo estatuto de cooperante vai contemplar a criação de "mecanismos que promovam o reconhecimento" e validação das competências adquiridas nos trabalhos de cooperação.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Opinião: Os conspiradores de serviço? (2)

Vou colar aqui o comentário de um anónimo já apagado na caixa de comentários da postagem «Xanana vem a Portugal? Vade retro! O filho da mãe vai voltar?», da autoria de Mário Motta, dia 30/09, no blogue Timor Lorosae Nação.

Este comentário vem revelar algumas informações sobre a postura de algumas personagens que se colavam a Xanana como se fossem lapas às rochas e que agora não apenas dizem cobras e lagartos do actual PM timorense como andam a montar uma enorme máquina propagandística transcontinental à dimensão da CPLP para destruir a sua imagem (de Xanana) como um dos grandes obreiros da libertação do Timor ocupado.

Aí vai o comentário apagado no blogue Timor Lorosae Nação.

Anónimo disse:

«Este Mário Motta é cá uma peça...

O que eu acho piada é a uma série de gente que andou a "enganar" Xanana e anda ainda.

Quando Xanana veio pela primeira vez a Portugal, pôde ver-se os "abutres" que andavam no seu encalce. Debaixo da Pala do Siza V., no Parquet das Nações viam-se personagens tipo cola: Paula Pinto e Roque Rodrigues.

Na segunda visita de Xanana aconteceu exactamente a mesma coisa. Teve sempre na "entourage" os faustosos do grupo de Maputo.

Vocês tenham calma pois se se contar a "história" completa destes personagens a gente percebe quem traiu quem. Mas há mais do género.

Para não se ir buscar já uma série de outros curiosos portugueses que se envolveram nas tramóias: dos operacionais de serviço pós-independência; do Gabinete de Apoio a Timor; nos apoios mais instituicionais; de outros mais estratégicos como a FUP; nas questiúnculas de supostas organizações de apoio; até aos que tinham por obrigação ajudar o Povo mas que o que fizeram foi "ajudar a cor política"... vá lá, não sejam tão sectaristas... que até hoje ainda não foram mostradas as "contas" nem disseram para onde foi enfiado muito do dinheiro recebido de doações... para não se falar dos dinheiros oficiais.

Ide com calma...

Ao "De Maubere Tuba Rai!"... não tente baralhar tanto que a coisa é bem mais simples e em relação ao pormenor de Alkatiri que você diz que foi "ilibado", diga lá onde está isso escrito assim sff. Não foram encontradas evidências da "coisa", o que é bem diferente, pois acreditar que o homem não sabia de nada... não era nada com ele... é coisa que facilmente dá que pensar. Então era com quem?

E qual é agora a problemática de altas chefias militares e outras terem de prestar depoimentos sobre o acontecido? Há alguma preocupação nas hostes? Vamos ver. Que já se sente, também é verdade. Veremos se mentem ou não. A seguir vai ser engraçado...

nota: espero que esteja preparado o ou a "operacional" de serviço para apagar mais este comentário... fico sentado a ver... "olha o passarinho"... no mínimo há um comentário que já "foi ar"... perdeu o lugar... havia 9 já só há 8 e este ainda não saiu...

Tenham vergonha na cara...
1 de Outubro de 2008 0:13»

in http://www.timorlorosaenacao.blogspot.com/

Alkatiri insiste na ilegalidade do governo de Xanana Gusmão

O ex-Primeiro-ministro Mari Alkatiri reafirmou em conferência de imprensa, hoje, em Díli, que o governo liderado por Xanana Gusmão é tão ilegal como a ocupação indonésia. Por isso, a Fretilin não apresenta queixa no Tribunal de Recursos para provar a ilegalidade do 4º governo constitucional, uma vez que não o fez para provar a ilegalidade da ocupação militar indonésia iniciada em 1975. Porquê? Porque as duas situações são paralelas em termos legais, disse Alkatiri.

Assim, a solução é convocar uma mega-manifestação de 50 mil para derrubar o governo nas ruas. Não em tribunal, nem nas urnas. Na rua. Alkatiri dixit. Eis a verdadeira face da dita "Marcha da Paz".

domingo, 12 de outubro de 2008

Dando voz aos comentaristas (1)

Um anónimo deixou uma opinião na caixa de comentário da postagem «Opinião: Os conspiradores de serviço?» sobre o encerramento de comentários no blogue TLN - Timor Lorosae Nação e a entrada em serviço de novos operacionais como Filomena Almeida, esposa do ex-Mnistro da Agricultura e último Primeiro-ministro da última maioria Fretilin.


Obviamente que o encerramento das caixas de comentarios no blog TLN deve-se ao fato de os operadores do blog nao conseguirem tomar conta dos anonimos que convincentemente iam refutando a parvoice que por la propalavam.

Os unicos defensores da propaganda (aikurus, etc) tambem nao tinham a bagagem suficiente para o fazer e assim foi mais seguro fechar os comentarios especialmente agora que a Fretilin esta prestes a fazer mais parvoices com a sua planeada marcha da 'paz'.

O interessante e' que agora, com o poder da censura, ja aparecem outros propagandistas como a Filomena Almeida, mulher do ex ministro Estanislau da Silva armada em constitucionalista de meia-tigela a insistir na mesma parvoice da inconstitucionalidade do governo AMP.

Ve-se que os baldes de agua fria que o seu filho Sahe da Silva levou como resposta a sua parvoice com o titulo 'parecer juridico' para argumentar precisamente esse ponto nao foi o suficiente para a mama pensar que realmente esse argumento e' absolutamente idiotico.

Nenhum jurista com a minima preocupacao com a sua reputacao profissional se atreveria a fazer um argumento tao idiotico.

Essa gente nao tem vergonha na cara porque a ignorancia e' atrevida.

E este Orlando Castro nao e' mais que um vermezinho ao servico da Fretilin.

12 de Outubro de 2008 15:04

Monumento do Papa João Paulo II em Tacitolo

Escadarias que dão acesso ao monumento do Papa João Paulo II, em Tacitolo, oferecido por portugueses.

Este é o Papa que "colocou Timor no mapa" político, segundo as palavras do Embaixador do Brasil, na altura, acreditado em Portugal, Aparecido de Oliveira (se não me engano). Foi na missa campal celebrada por João Paulo II, a 12 de Outubro de 1989, em Tacitolo, que proporcionou a primeira manifestação política, em plena missa, onde vários timorenses empunharam cartazes e faixas com palavras de ordem contra a ocupação indonésia, tendo várias televisões presentes filmado a cena, cujas imagens percorreram o mundo, permitindo aos acomodados e aos incrédulos questionarem a ocupação militar indonésia do território de Timor.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Timor nas páginas do meu diário (4)

«19-02-1999

Ontem, 18/02, entreguei a 'Declaração' do estágio à Secretaria da escola; de regresso à casa passei pelo Centro Comercial de Alcântara tomar uma bica e ler o Público; vinha um artigo sobre os últimos desenvolvimentos da 'Questão de Timor'; dizia, no jornal, que Xanana em reunião com os membros da Comissão Política da CNRT do interior, entre eles o David, definiu as linhas gerais do futuro Estado timorense: teria como nome República de Timor-Leste, língua oficial o Português, um sistema parlamentar multipartidário e sem forças armadas.

Pela primeira vez, na história da televisão portuguesa, se fez a ligação directa com o território de Timor com a entrevista, em directo, do jornalista da SIC, José Alberto Carvalho, a partir de Dili no 'Jornal das 20' do referido canal privado; eram quatro horas de madrugada de Timor; o jornalista estava a transpirar por todos os poros, estava a suar às bicas.»

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Fotos de instalações de órgãos de soberania timorenses

Fachada do Parlamento Nacional

(de traça arabesca, edifício construído no período da ocupação indonésia).

O imponente Palácio do Governo

(edificado nos anos 50 pela administração colonial portuguesa, como sede do governo provincial português de então).


Ainda o Palácio do Governo

(com o monumento dedicado ao Infante D. Henrique, o navegador, erigido logo em frente ao palácio, monumento esse que nem os ocupantes indonésios ousaram destruí-lo).

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Opinião: Os conspiradores de serviço?

Nos meus habituais passeios matinais por outros blogues, antes de começar a 'cavar batatas' na serra algarvia do Sotavento, encontrei um comentário interessante (que não resisto em transcrevê-lo aqui neste meu humilde blogue para partilhar convosco) no blogue Timor Lorosae Nação, na caixa de comentário da postagem «Xanana vem a Portugal? Que seja muito bem-vindo!», da autoria de Teodora Caetano, comentando a prosa da referida autora sobre a próxima visita do Primeiro-ministro timorense Xanana Gusmão.

Eis então o comentário:

Anónimo disse...

Pois nem mais... o pessoal do TLN está com o rabo a arder. Adorava estar presente nas diferentes situações da próxima visita de Xanana para ver olhos nos olhos se há a coragem (haverá seguramente pois não vão querer perder a oportunidade), dizia, adorava ver as carinhas de alguns que invariavelmente se irão colar nesta visita.

Tenham mas é vergonha na cara... não são apenas jornalistas, são também doutos professores, doutores da praça... apaguem como é costume.

Sobre Xanana!

Bem-vindo Kay Rala Xanana Gusmão!
Se há aqueles que utilizaram a máquina da mentira e que por todos os meios já tudo tentaram, inclusivé, matarem-te... outros há que tudo farão para estar a teu lado!

A vergonhosa postura deste blog desde a sua nascença, motivada pelo "problema" surgido com o TimorOnline, em que fechado a comentários pois assumido blog Fretiliniano, teria de abrir outra plataforma de manipulação e em que durante estes dois últimos anos tudo fizeram para incutirem naqueles que os liam, a ideia de que Xanana, Horta, Lasama, Lugu, Carrascalão, os bispos, os padres, as freiras, a fauna, a flora, etc ... etc... (tudo aquilo que nao fosse da cor-política do maestro Mari) seriam os maus da fita. Muita coisa aconteceu ao longo deste tempo. Cabe a quem lê destrinçar afinal o que andam uma série de pessoas a fazer por Timor-Leste?? O que andam a fazer aqueles que antes tanto queriam ajudar Timor-Leste e que afinal acabaram por ser os conspiradores de toda esta manipulação.

Antes dos atentados, este blog discutiu a "possibilidade" da "impossibilidade de governação" por parte de figuras de topo do Estado Timorense! Este e outros blogs da mesma traça e intuito, fizeram desde sempre o pleno de ataque a Xanana Gusmão, como se o sr. Mari fosse a Santa Virgem... "não foi nada comigo, não sei de nada..."

A última vez que Xanana veio a Portugal, foi em Fevereiro de 2006. Em Fevereiro de 2006 já tinha aparecido a tal história da "carta dos peticionários"... a que o pessoal do grupo do sr. Mari não ligou patavina. Muito pelo contrário, até andou a jogar com o assunto. Certo?

Não se esqueçam que Taur Matan Ruak, nesta altura, ainda não tinha dito a Xanana qual tinha sido o maior erro da Fretilin... erro que aliás disse (TMR) a Roque Rodrigues, segundo o próprio TMR.

Xanana antes de vir para Portugal, pede para resolverem a situação dos peticionários, já antes o havia feito mas... aquela mania do ego nalguns é lixada. Como os peticionários tinham supostamente enviado a petição para o PR... etc e tal... ganhando tempo e baralhando talvez... Mari não resolve nada... pode pensar-se que queria que a situação "explodisse", como aliás aconteceu.

E eis que com Xanana em Portugal, Taur Matan Ruak é atirado para o PN e faz aquela bela história de "despedir" 40% da F-FDTL. Uma coisa nunca vista, uma tonteria total... UM ACTO DO QUAL NÃO EXISTE DOCUMENTAÇÃO, NADA OFICIAL (na linha do "não sei de nada, não é nada comigo...")... tenham vergonha na cara! Mari sabe e sabia que não havendo "rasto" escrito a coisa não lhe cairia em cima.

Portanto se de golpe se fala, que maior golpe haverá que fazer o que foi feito, em pleno Parlamento Nacional, ao mais alto nível? Na realidade o que se vivia em relação às problemáticas das forças, exigia obviamente soluções por parte do governo de Alkatiri, o que nunca fez. Se podiam fazê-lo? Sim, tanto que o fizeram... despedindo as forças com o Comandante Supremo das mesmas fora do país! É grande obra sr. Mari. Quereria que a coisa descambasse logo ali? Ou foi para testar? Não sei. O que sei é que o mestre Alkatiri fugiu com o rabo à seringa e aproveitou a ausência de Xanana para executar o plano - esse sim - O Golpe!

Aconteceu que afinal a popularidade do sr. Mari estava já nessa altura pela hora da debandada.

Voltando. Ora, estava Xanana fora do país. Quando volta o bate-pé mantém-se. As questões da discriminação nas F-FDTL obviamente por resolver, os peticionários já não o eram, eram sim já personas non gratas pelo Estado Maior e pelo Estado Timorense. Quem esteve à frente destas questões? Aquele que diz sempre que não é nada com ele - OBVIAMENTE!

Xanana, como sempre o foi, igual a si próprio diz num discurso de data comemorativa das F-FDTL, que não é justo o que foi feito ... aos peticionários. E desculpem lá, mas é alguma mentira? É que além de não o ser, na minha perspectiva, é um erro de todo o tamanho como aliás se confirmou a seguir. E Mari sabia perfeitamente o que iria acontecer a seguir. Motivos para activar "as suas forças ocultas" com a mãozinha forte de um seu peão, Rogério Lobato e de uma "arma psicológica de nome Roque Rodrigues" e estava em marcha o ramalhete. Esqueceu-se Mari que Timor-Leste não é a Fretilin, nem Rogério Lobato, nem Roque Rodrigues, nem Mari ele mesmo... e a prova cabal disso foram as legislativas de 2007. Teve 29%... não conseguiu juntar forças para levar de maioria os objectivos de governação, os outros foram dar uma volta. E foram porque certamente não lhes agradou o destino que o partido tomou. Só se podem culpar os próprios.

Agora há um valente problema. Xanana vai vir a Portugal e ainda bem que o faz. Sabe-se que há pessoas formatadas para denegrirem Xanana, melhor prova não há que este mesmo blog. Quantos são? Meus senhores e minhas senhoras, como certamente poderão admitir, vocês são uma minoria. Têm com vocês uma série de jornalistas, de onde se destaca (um-ex) Adelino Gomes, desde a primeira hora desta manipulação na net, ao serviço de Mari; um Jorge Heitor que anda entre o parece e o deixa cá ver se consigo saber...; um Orlando Castro que sinceramente era melhor ser Veríssimo...; uma Felícia Cabrita que valha-nos cruzes canhoto... afinal como é que é? as vítimas da Casa Pia, quando é que vão ser condenadas?; um Motta; duas Mottas; uns e umas pontas-de-lança espetadas em Timor-Leste e que "conspiram", ai conspiram sim senhora... não há já dúvida alguma... até a uns belíssimos catedráticos, que anónimos, como dizia um deles "gente anónima", da luta de Timor Lorosae, que faziam uma luta nos corredores do poder e em tudo onde fosse possível... isto na altura dos 24 anos de luta... encontram-se agora cavernosamente noutra luta.

Quero ver se as carinhas larocas têm a coragem de aparecer. Claro que o farão. Não vá o comboio passar mais uma vez.

O deputado Manuel Tillman, em declarações recentes, admirava-se por não ver agora aqueles e aquelas que "anonimamente" (sic) lutavam também pela libertação de Timor-Leste, nos eventos timorenses que se vão realizando - neste caso era um evento em Coimbra. Ele admirava-se perante os presentes. Pois eu também me admiro mas a explicação pode ser muito simples. A esses lutadores já não lhes interessa ajudar. O patamar já está noutro sítio. Mas de facto a ausência de "antigos combatentes da causa timorense" (se é que se pode abandonar alguma vez a causa... impossível!) é sintomática dos jogos políticos. Em Coimbra nem UM ou UMA DAQUELAS PESSOAS QUE ANONIMAMENTE (ver PUREZA, José M. - algures perto de si na net) apareceu ao humilde evento para comemorar mais um ano da Restauração da Independência... São os tempos que correm. Certamente não receberam convite em papel couché.

Noutra visita, José Luís Guterres, também ele, reparou nesse "efeito"... onde estão aqueles que nos anos 90... pois, de facto é realmente uma boa pergunta.

Devem estar, para aí, anonimamente... como bem se percebe pelos satélites em acção... ;)

Para terminar o "lençol"...

Xanana Gusmão vai ter a recepção que merece... e ele merece e muito!

VIVA XANANA!
RESISTIR É VENCER!

E tu sempre venceste... e eles não aprendem mesmo...

nota: mais um comentário para ser apagado... como já é habitual com esta gente... bom proveito... olha o passarinho... olha o pdf...
1 de Outubro de 2008 23:51


Anónimo disse...

Emendo, pois enganei-me no mês:

FEVEREIRO por MARÇO de 2006... foi o mês em que Xanana visitou Portugal. Março marçagão, manhã de inverno... tarde de Verão...

Desculpem lá
2 de Outubro de 2008 0:04