terça-feira, 19 de agosto de 2008

Continua o assedio a Ruak pela equipa de Roque Rodrigues e mulher!

Roque e mulher continuam a assediar Ruak, nao o largando nem por um minuto, projectando inclusive construir a sua moradia no mesmo condominio do general. Mais: deitaram pela borda fora os elementos timorenses do Ruak Centre!

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

2009: ano do desenvolvimento (infraesturas, saneamento basico, tratamento de lixo, agua, elecricidade).

Pagamento de pensoes `a terceira idade

Vou escrever esta postagem `a pressa (e sem acentos devido ao teclado) porque estou num cibercafe e esta muita gente a minha volte e e necessario ter um certo cuidado porque ha sempre alguem que espreita o que estamos a escrever.

Os pensionistas da terceira idade de Baucau ja comecaram a receber a sua pensao desde 11/08. Mesmo os do suco de Bucoli deslocaram-se igualmente a administracao distrital para receber as suas pensoes (120 USD), sem entraves do liurai (afecto a linha dura da Fretilin), pois a verificar-se algum obstaculo da sua parte os velhotes e velhotas dificilmente cumpririam as suas ordens. Assim, preve-se a fuga de mais uns bons milhares de seus simpatizantes e militantes para se juntar a Xanana.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Encontro-me em Timor

Mal desci do aviao a primeira coisa que avisto foi uma bandeira da Fretilin no alto de uma mangueira. E sai do aeroporto vejo ainda mais bandeiras das mesnas cores que a anterior no cimo de coqueiros, duas na ponte de Comoro, mais e mais bandeiras a crescerem nas arvores que ladeiam quase todas as arterias de Dili e arredores.

Comentario do meu acompanhante: no referendum de 1999 (que deu vitoria aos independentistas) as bandeiras da Indonesia cresciam igualmente em cima de arvores e casas e montanhas; no entanto, o resultado foi aquilo que se viu.

Tenho mais historias para vos contar. Mas fica para a proxima. E dificil ter acesso a net em Timor.

domingo, 3 de agosto de 2008

Menina de Timor operada no S. João

Natália, a menina timorense, de dez anos que está internada no Hospital de S. João, no Porto, deverá ser operada a um tumor na cabeça na terceira semana de Agosto.

Natália chegou a Portugal com o pai, Plágio Aparício, agricultor, de 45 anos, que vai acompanhar de perto o tratamento da filha, tendo viajado ambos no avião que regressava a Portugal com o contingente da GNR que terminou a sua missão em Díli.

Os exames clínicos à menina timorense começam amanhã e os médicos já exprimiram o seu optimismo sobre a operação, embora coloquem algumas reservas ao pós-operatório, que consideram ser uma fase crucial que implica um acompanhamento cuidadoso.

Natália, que vivia com os sete irmãos nos arredores da capital timorense, tem um tumor congénito no cérebro e foi vista ainda em Díli pelos médicos de um navio-hospital americano. Um enfermeiro português em comissão de serviço do Hospital de S. João interessou-se pelo caso e enviou os exames para o Porto, que aceitou receber a menina.

03 de Agosto 2008
Correio de Manhã

sábado, 2 de agosto de 2008

Menina de Timor trata tumor no S. João

Solidariedade acompanhou a pequena Natália, 10 anos, desde as montanhas até Portugal
2008-08-01
MANUEL VITORINO

A pequena Natália tem um rosto triste, olhos do fim do mundo. Vivia com os sete irmãos nos arredores de Timor e, há muito tempo, padecia de um tumor cerebral. Graças ao apoio de gente solidária, foi transferida, anteontem, para o Hospital S. João, no Porto, para ser operada.

Se a solidariedade faz mover montanhas e não tem limites, então a história de Natália, 10 anos, aluna da Congregação de Santa Rafaela Maria, em Timor, poderá traduzir-se numa vida diferente e voltar novamente a sorrir. "Ela andava sempre com os olhos inchados, vermelhos e tinha comichão. Não tinha vontade de brincar com os irmãos", conta Plagio Aparício, 45 anos, agricultor, vindo de Timor no avião fretado pela GNR (que terminou mais uma missão em Díli) junto à Unidade de Hematonlogia Pediátrica do Hospital de S. João, no Porto.

No seu dialecto soltam-se palavras em português à mistura com outras em dialecto local. Transporta, no entanto, "confiança e fé" na cura da filha e, sem rodeios, diz ter sido uma "grande sorte" ter apanhado gente boa e interessada na pequena Natália. "Os sintomas da doença foram detectados por uma religiosa. Mais tarde, conseguiu levar lá a minha casa, nas montanhas, um médico. Deus esteve sempre do nosso lado", diz.

Há mais gente a partilhar a dor da família Plagio. Como em Díli falta tudo, inclusivé equipamentos cirúrgicos, o médico Paulo Grilo, do navio hospital norte-americano "Usns Mercy", interessou-se pelo caso e conseguiu "rapidamente" a realização dos exames clínicos, entre os quais uma TAC, considerada imprescindível para avaliar o estado do tumor.

A bordo do "Usns Mercy", o enfermeiro Emanuel Garcês, em comissão de serviço do HSJ do Porto, faz o resto, ou seja, contacta a administração do referido estabelecimento hospitalar e receve luz verde para acompanhar e prestar todo o apoio humanitário à pequena Natália. "Houve uma corrente solidária. Foi uma sorte o avião da missão da GNR ter estado de regresso a Portugal, mas, caso tal não sucedesse, o Hospital suportava as despesas de transporte", disse uma fonte hospitalar.

Mal refeito do choque da viagem e ainda cansado devido às "muitas horas de voo", o agricultor começou a redescobrir outro mundo. "Acredito que a minha filha vai ser curada. Na Austrália, os médicos, não detectaram nada. Aqui em Portugal estamos a ser bem tratados. Acredito na cura da minha filha. Tenho fé", repete.

O mesmo sentimento foi partilhado, ao JN, pela médica Maria João Gil da Costa, oncololista pediátrica do HSJ. "A menina tem um craneofaringioma e em princípio tem cura. A taxa de sucesso ronda os 100%. O problema não está na operação cirúrgica, mas sim nos problemas e nas sequelas que poderão acontecer após a intervenção. Vamos estar confiantes", sublinhou.

Enquanto tal não acontece, Natália descansa numa cama cheia de bonecos de peluche rodeada de mil cuidados, mimos do pesssoal médico e de enfermagem.

Jornal de Notícias

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Alkatiri às compras em Lisboa!

Ontem, o ex-PM timorense, Mari Alkatiri, esteve a passear por algumas lojas da maior superfície comercial coberta de Lisboa na companhia da embaixadora Pascoela Barreto entre outros.